Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2015

Olá, sou o ex-namorado dela. Sei que já deves ter ouvido falar de mim, ou pelo menos eu espero, nem que seja pelo lado mau, significa que ela ainda consegue pronunciar o meu nome. Sim, é verdade, ela está muito magoada comigo mas espero que algum dia me consiga perdoar, isso é muito importante para mim. Mas não foi por isso que decidi escrever-te esta carta. Para te fazer entender o que te quero hoje dizer, quero que saibas que já estive no teu lugar, já dormi com ela e acordei do lado dela, já a tive nos meus braços e já pude beija-la a toda a hora, mas desperdicei isso. Se não sabes, eu não a valorizava muito. Sabias que ela chegava a prejudicar-se a ela própria para me ajudar, e eu nem merecia porque eu precisava de ajuda porque quando deveria ter feito as coisas bem, preferi ir para os copos, estar com as minhas amigas e amigos e tudo ficava para depois, então ela cuidava de mim, ou então sofria as consequências dos meus atos e nem por um segundo deixou de me ajudar por a culpa se…

Cada um sabe de que maneira ser o que realmente quer ser. Cada um faz a falta a outro que quer fazer porque se não se ausentar que tipo de falta pode causar? Digo isto porque existem várias maneiras de falta: Quando estamos presentes em corpo e ausentes em mente, quando estamos presentes em mente mas o nosso corpo não se consegue transportar para perto da nossa mente, depois vem o "tenho que ir, já é tarde", "tenho coisas para fazer!", "o autocarro não espera e eu não tenho outra, a minha Mãe pode ficar preocupada", "não entendes que estamos numa festa, não dá para nos comermos aqui no meio", "tenho sono, perdoa-me, ando cansado, amanha falamos." (...) Passava aqui o resto da noite a citar as mil desculpas que damos para não ficar. Queremos ficar, ficamos, se não temos mais autocarros, pegamos um táxi, se não houver dinheiro, vamos a pé, à chuva, ao sol, de bicicleta, em cima de um cão grande (de que até temos medo), se não temos bater…

Eu podia cuidar dos meus próprios fantasmas se não fosse esta vontade imensa, que não pára de crescer dentro de mim, de que sejas tu a cuidar deles.
Sou uma Mulher insegura, com medos, com coisas na cabeça, que vê novelas, que conhece os Homens, que já sofreu alguns dissabores e sabores tão bons que no fim se tornavam pesadelos só por terminarem. Entendes o que estou a dizer? Por favor, diz-me que sim. Entendes o meu desespero? Consegues pelo menos vê-lo? Eu já tentei por mil maneiras fazer-te entender que o problema habita na minha cabeça porque sou uma Mulher com fantasmas grandes, grandes fantasmas. É desespero, confesso, perdoa-me. Espero ainda ser a Mulher que conheces-te e por quem te apaixonas-te, mas entende, se eu não for sincera contigo, em tudo o que sinto, sendo bom ou mau, irei ser com quem?
Na minha cabeça, perder-te é perder-me. Ficar sem ti é cair num abismo sem fundo, é passar pelo inferno e depois ter que começar tudo de novo sem ter chão onde possa construir de novo. …